Mais Imagens

  • Bartleby, o escrivão - uma história de Wall Street
  • Bartleby, o escrivão - uma história de Wall Street
  • Bartleby, o escrivão - uma história de Wall Street
  • Bartleby, o escrivão - uma história de Wall Street
  • Bartleby, o escrivão - uma história de Wall Street
  • Bartleby, o escrivão - uma história de Wall Street

Bartleby, o escrivão - uma história de Wall Street

Em estoque

R$49,90
  • Autor Herman Melville
  • Tradução Irene Hirsch
  • Posfácio Modesto Carone
  • Design Elaine Ramos
  • Editora Ubu

características

Idioma português

Tipo capa costurada; régua de acetato

Formato 16,7 × 23 × 0,5 cm

Páginas 48

Peso 156 g

ISBN 978-85-92886-37-0

descrição

"–Você poderia me contar qualquer coisa a seu respeito?'
 –Acho melhor não."

 

Repetida mais de 20 vezes, a frase “Acho melhor não” é uma espécie de leitmotiv, ou fio condutor, da obra-prima de Melville. A história é contada pelo sócio de um escritório de advocacia de Nova York, que se esforça para desvendar a misteriosa e impenetrável personalidade de Bartleby, um escrivão que se recusa resolutamente a realizar qualquer tarefa, sem apresentar nenhuma justificativa para tal. O fascínio pela postura do funcionário impede o advogado de tomar medidas enérgicas e, quando finalmente decide fazê-lo, é confrontado com a mesma negativa inabalável.

 

Por que Bartebly age como age? Por que sua austera recusa tem tamanha força? Somos, nós, incapazes de lidar com aquilo que não oferece explicações? A cada resposta evasiva de Bartleby abre-se a fresta para a entrada do insólito no cotidiano do escritório de advocacia e até da vizinhança de Wall Street.

 

Repleto de humor e jogos de linguagem e com estilo que não dá ao leitor possibilidade alguma de abandonar o livro, o clássico de Melville oferece uma reflexão profunda sobre a natureza humana e o modo como nos relacionamos com o mundo. Escrita há mais de um século, a obra nos remete a outros escritores incontornáveis da literatura ocidental, como Kafka e Camus, que marcaram o século XX com suas narrativas sobre o absurdo que pode tomar conta da existência.

 

A edição traz posfácio do crítico Modesto Carone e projeto gráfico que obriga o leitor a descosturar a capa e cortar, uma a uma, as páginas não refiladas do livro para desvendar a novela de Melville. Como afirma a designer Elaine Ramos, a cada página o livro dirá "Acho melhor não", da mesma forma que o escrivão se recusa a atender aos pedidos de seu patrão.  

O que falam desta obra

"Bartleby, datado de 1856, prefigura Franz Kafka. Seu desconcertante protagonista é um homem obscuro que se nega a qualquer ação. Seu autor não o explica, mas nossa imaginação o aceita imediatamente e não sem muita lástima."

Jorge Luis Borges

Comentários

Qualidade
2 Review(s)

o que você achou do livro?

You're reviewing: Bartleby, o escrivão - uma história de Wall Street

How do you rate this product? *

  • Qualidade
    césar brandão - www.cesarbrandao.com
    maravilho projeto gráfico. aliás, é um livro de arte. a régua/estilete para o leitor ir cortando e abrindo as páginas, o livro costurado também para ser aberto pelo leitor... estou adorando a leitura também. o texto de modesto carone é tão bom que deveria ser introdução (li antes de iniciar leitura de bartleby. parabéns a toda equipe da ubu por mais esse excelente livro. abraços.
  • Qualidade
    Henrique ferreira
    Será que seu comprar
    Agora ganho o carimbo?!
    Quero muito esse carimbo!
x
cálculo de frete e prazo

tags

use espaços para separar as tags e aspas simples (') para frases.