Nadezhda Tolokonnikova (Nadya Tolokonnikova)

Artista visual e ativista russa, estudou filosofia na Universidade Estatal de Moscou. Em 2007, se uniu temporariamente ao coletivo Voina, no qual realizou algumas performances artísticas memoráveis. Em 2011, fundou a banda punk feminista Pussy Riot, cuja apresentação mais polêmica se deu em 2012, com uma música crítica ao presidente da Rússia Vladimir Putin, performada na Catedral de Cristo Salvador, em Moscou. Isso desencadeou no encarceramento de Nadya e Maria Alyokhina, outra participante da banda, por quase 2 anos. Durante seu tempo na prisão, Tolokonnikova realizou uma greve de fome para protestar contra as condições de vida às quais os prisioneiros eram submetidos. Em 2012, recebeu o LennonOno Grant for Peace. Em 2013, Putin concedeu anistia política a Nadya. Após sua liberação, fundou a Zona Prava, uma ONG voltada ao auxílio legal de prisioneiros. E, em 2014, ela e Alyokhina criaram um website chamado MediaZona, que gera conteúdo relacionado às leis, ao sistema penal e ao poder judiciário da Rússia, e é agora produzido em parceria com o The Guardian. No mesmo ano, Tolokonnikova recebeu o Hannah Arendt Prize for Political Thought. 

Obras selecionadas: 

How to Start a Revolution (2016

Não encontramos produtos correspondentes ao filtro.