Donald W. Winnicott

1896, Plymouth, Inglaterra

 

Pediatra e psicanalista. Estudou biologia e depois medicina na Universidade de Cambridge, onde se formou em 1920. Em 1923, foi contratado pelo hospital infantil Paddington Green – onde trabalhou pelos 40 anos seguintes –, se casou com a artista plástica Alice Taylor e começou sua análise pessoal com o Dr. James Strachey, tradutor da edição Standard das obras de Sigmund Freud para o inglês. Em 1927 começou sua formação analítica na Sociedade Britânica de Psicanálise. Publicou seu primeiro livro em 1931, Clinical Notes on Disorders of Childhood [Notas clínicas sobre distúrbios da infância]. Pouco depois, iniciou uma nova análise pessoal, dessa vez com Joan Riviere. Em 1934, concluiu sua formação como analista de adultos e, em 1935, como analista de crianças. Durante a Segunda Guerra Mundial, Winnicott trabalhou com crianças que haviam sido separadas de suas famílias e evacuadas de grandes cidades. Com o fim da guerra, foi contratado pelo Departamento Infantil do Instituto de Psicanálise de Londres, onde atuou por 25 anos. Após um casamento conturbado, divorciou-se de Alice Taylor em 1949, casando-se em 1951 com a assistente social Clare Britton. Foi presidente da Sociedade Britânica de Psicanálise por duas gestões, membro da Unesco e do grupo de especialistas da OMS e professor no Instituto de Educação da Universidade de Londres e na London School of Economics. Publicou em vida onze livros e centenas de artigos. Entre 1943 e 1962, realizou cerca de cinquenta programas sobre maternidade na rádio BBC de Londres. Em 2016, a Oxford University Press publicou sua obra completa em 12 volumes.

Obras selecionadas:

Da pediatria à psicanálise (1958)

Bebês e suas mães (1987)

Tudo começa em casa (1990)

Não encontramos produtos correspondentes ao filtro.