Facebook Pixel

 Em Geontologias – Um réquiem para o liberalismo tardio, a filósofa e antropóloga estadunidense Elizabeth Povinelli põe à prova as ontologias ocidentais ao colocá-las em relação com os modos de vida e os conhecimentos aborígenes ancestrais. Trabalhando e vivendo desde 1984 em camaradagem familiar com a pequena comunidade indígena de Belyuen, que habita a Península Cox, no Território do Norte da Austrália, Povinelli tornou-se uma aliada disposta a mediar o diálogo entre diferentes visões de mundo com vistas à proteção do território originário da sanha exploratória das companhias de mineração. Para tanto, apresenta uma nova mirada ao que chama de liberalismo tardio, forma de governança da diferença e dos mercados que se organiza de modo a conservar a perspectiva liberal e a acumulação de valor entre as classes e os grupos sociais dominantes.

Diferentemente dos relatos etnográficos tradicionais, a intenção da autora não é explicar a cultura e a sociedade aborígenes para quem não faz parte dela; seu objeto de estudos é justamente o liberalismo tardio provindo do Estado de ocupação, e seu intento é mostrar essa interferência externa de um ponto de vista centrado na comunidade. Por meio de uma nova nomenclatura científica em que articula o pensamento aborígene e a filosofia ocidental, Povinelli apresenta aqui o que chama de geontopoder, governança que diferencia entre a vida e a não-vida para exercer sua dominação (diferente do biopoder foucaultiano, que governa sobre a vida e a morte), e sua consequente geontologia, que leva em conta o que fica de fora da biopolítica por estar no campo do não vivo: as rochas, o vento, os rios…

Podemos assim observar como opera em torno de nós um mecanismo que pretende estabelecer uma divisão irreversível entre vida e não-vida – e como esse mecanismo é incompatível com a visão de mundo aborígene, para quem tal divisão está fora dos limites do entendimento e da convivência com formações e fenômenos naturais dotados de existência própria. Povinelli aborda a resistência indígena em face da exploração de minérios em seu território e da falta de apoio governamental para a sobrevivência de suas tradições e de seus conhecimentos ancestrais. Um território que, ressalte-se, não é apenas lar mas também família.

Geontologias – Um réquiem para o liberalismo tardio

Elizabeth A. Povinelli
SKU
9788571260955
Em Estoque

Calcule seu frete

    Tradução

    Mariana Ruggieri

    Texto de Orelha

    Renato Sztutman

    Prefácio

    Mariana Ruggieri

    Ilustração

    Daniel Trench
Características

Idioma

português

Tipo

brochura

Formato

14 × 21 cm

Páginas

304

Peso

500 g

ISBN

978-85-7126-095-5
Compre em ebook
o que você achou do livro?
escreva seu comentário
Você está avaliando:Geontologias – Um réquiem para o liberalismo tardio
Qual a nota você dá para esse produto?
0/5
Copyright©️ - Ubu Editora - plataforma Magento 2 -